Se eu fosse uma pedra/If only I were a rock

Se eu fosse uma pedra eu não teria nervos. Só a força da gravidade, ela e eu, o peso inteiro no chão puxando músculos, coxa, espinha, pescoço, cabeça num absoluto sem relativos. Se eu fosse pedra não existiriam as minhas unhas roídas, se bem que o vento poderia vir e me arrancar uns pedaços, levar pra outro lugar, mas seria com falta de dor que voariam as minhas partículas em todas as direções. Até onde sabemos na ciência, pedras não têm sistema nervoso e nem fígado, são inteiriças e estáveis no repouso sem palavras sobre as camadas de terra de onde foram arrancadas, ou ainda em brincos pendurados nas orelhas de pessoas que roem unhas ou cravam fígados e nervos e outras partes. Se eu fosse pedra, não me importaria de me estilhaçar, desde que fosse devagarzinho, até virar um monte de partículas minúsculas em mil lugares diferentes, libertada até da sujeição incondicional às leis da gravidade

: flutuando.

A minha vida de pós-pedra, então, seria assim, de fragmentos minúsculos perdidos em lugares improváveis que um dia, só por um milagre, talvez pudessem se encontrar. Mas isso não é muito importante, porque até onde sabemos na ciência, as pedras são, simplesmente, sendo muito pouco dadas aos sonhos e à saudade.

[English]

If only I were a rock: I’d have no nervous synapses. There would be nothing but the law of gravity and me, the two of us alone pulling down muscles, spine, neck, head against the ground in the absolute rest that lacks any sort of relativity. I wish I were a rock  so that I would not eat my nails, and if that had to be so, then the wind could come and take some tiny pieces of mine away. Yet, I would feel nothing. So far, scientific knowledge has told us rocks have no nervous system or leavers; they’re whole, stable, restful on top of the earthy layers from where they were plucked out. Sometimes they hang from earrings of people who eat their own fingers and peel away their own leavers.  In case I became a rock, I would not mind be tore apart. Little by little, turned into a million particles scattered across one million places to get finally liberated even from the universal law of gravitation

(floating).

My post-rock life thus would be made of invisible fragments spread throughout unpredictable fragments that only by chance or miracle could come together once again. But that would not be really important anyhow for as much as scientific knowledge tells us, stones are not made for dreams or longing.

#29.Pedra

Advertisements

2 thoughts on “Se eu fosse uma pedra/If only I were a rock

  1. Que lindo! Que linda! E se eu também fosse uma pedra, nossos pedacinhos estariam estacionados próximos, compartilhando os mesmos ventos e calores, mas sem a consciência, já que muito pouco dadas aos sonhos e à saudade.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s